Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020, 22:31   |   42 Usuários OnLine   |   Fale Conosco
Construção Shopping Presentes para Namorada
 
 

Almofadas, Ursinhos e Bichinhos de Pelúcia
Voc esta em: Construo Shopping » Falta de terreno leva Minha Casa, Minha Vida para interior de SP


Falta de terreno leva Minha Casa, Minha Vida para interior de SP

SÃO PAULO, 5 de julho (Reuters) - A escassez de espaços adequados para construção de imóveis na capital paulista deve fazer com que o principal público a ser atendido pelo programa Minha Casa, Minha Vida em São Paulo passe a ocupar as chamadas regiões periféricas do Estado, afirmaram representantes de construtoras e incorporadoras nesta terça-feira.
"(A cidade de) São Paulo não tem terrenos que viabilizem projetos do Minha Casa, Minha Vida. Pode-se atuar no extremo leste do Estado, mas não há condição de construir para o principal público do programa nos grandes centros urbanos", disse o diretor geral da Living braço da Cyrela Brazil Realty voltado para baixa renda, Antônio Guedes, em evento do Secovi-SP, que representa o setor imobiliário na capital paulista.

Segundo o executivo, além de passar a considerar o interior do Estado, o setor tem como desafio ainda maior a criação de infraestrutura necessária para que sejam desenvolvidas habitações em condições adequadas.

"A grande questão é usar o interior de São Paulo e criar infraestrutura, caso contrário será muito difícil construir imóveis para essa classe", acrescentou, se referindo à população que ganha até 1.600 reais por mês e que será contemplada com 60 por cento das 2 milhões de moradias no país previstas na segunda fase do programa habitacional.

Na visão do diretor superintendente da Direcional Engenharia, Roberto Senna, a parceria entre os governos federal, estadual e municipal é determinante para que a criação de moradias para a população de baixa renda não tenha efeito contrário ao previsto, dando origem a um novo problema: a "favelização" das regiões.

"Não adianta pensar em novas unidades habitacionais sem pensar nos desafios, principalmente infraestrutura. Nem governo nem iniciativa privada sozinhos conseguem isso. O programa só pode ser levado adiante com atuação conjunta", disse ele.

O governo lançou oficialmente em meados do mês passado a segunda fase do Minha Casa, Minha Vida, com recursos da ordem de 125,7 bilhões de reais. O preço médio das habitações nesta etapa passou a 55,2 mil reais.

(Por Vivian Pereira Edição de Alberto Alerigi Jr.)

 

Fonte: REUTERS Brasil

Compartilhar: Salve no Delicious Comente no digg Publique no facebook Marcar no Google BookMarks Postar no MySpace Twit-this! Windows Live  

Comentrios sobre esta notcia

Esta notícia ainda não teve nenhum comentário.

Seja o primeiro, comente já!


Envie seu comentrio sobre esta notcia
Seu Nome:
Seu E-mail: (no ser publicado)
Seu Site:
Seu Comentrio: (Caracteres restantes: )

 
 
Brasil Post Móveis
B&N Projetos
Doka Bath Works
Vidraçaria Brasil
Quintal Paisagismo
TelhaNorte
 

Siga-nos no Twitter!
Links | Parcerias
Móveis para Área Externa
Banheira
Banheiras
Banheiras Contemporâneas
Banheiras Vitorianas
Banheiras para Bebês
Marketing em Medicina
Marketing para Clínicas
Agência de Publicidade em Campinas
Cirurgia Endovascular
Embolização de Miomas Transformação Digital
Lente de contato dental São Paulo
 
 
 
Novos Anúncios
Últimos Anuncios
Domos e Clarabóias Azulejos, Pisos e Revestimentos Portas e Janelas Banheiros Divisórias e Box Telhas Areia e Pedra Tijolos Cerâmica Churrasqueiras
Top 5 Anúncios
 
ConstruçãoShopping.com.br
© 2009-2020 Direitos Reservados.
  Desenvolvido por
Argon | Otimização de Sites