Quarta-feira, 28 de Outubro de 2020, 20:39   |   55 Usuários OnLine   |   Fale Conosco
Construção Shopping Presentes para Namorada
 
 

Almofadas, Ursinhos e Bichinhos de Pelúcia
Voc esta em: Construo Shopping » Nova leitura para cerâmicas


Nova leitura para cerâmicas

Mulheres de Cascavel aprendem a dar toque sofisticado em peças de cerâmica, aumentando a autoestima e renda

Fortaleza No povoado de Moita Redonda, no Município de Cascavel, a cerca de 57km desta Capital, o fazer artístico está intrínseco à história do lugar. Famílias inteiras se reúnem para moldar a argila. O resultado: lindos itens de decoração e de uso doméstico. Jarros, quartinhas, potes, tigelas, mealheiros, animais, figuras lúdicas, flores e, entre outros, muita criatividade. A arte ceramista, forte herança da cultura indígena no Ceará, que vem sendo retransmitida por geração, ganha, agora, uma repaginada, com o projeto Mulheres do Barro: Novas Expressões, de autoria da artista visual Sabyne Cavalcanti, reconhecido pelo Prêmio Interações Estéticas - Residências Artísticas em Pontos de Cultura, da Fundação Nacional de Artes (Funarte).

"O nosso objetivo é levar um novo design para a produção de barro, sem perder o grafismo ancestral do lugar", revela Sabyne. "É trabalhar com as artesãs seu potencial criativo levando para elas informações sobre as artes plásticas, desde a pré-história até a contemporaneidade", complementou. A proposta nasceu a partir da vivência da artista com a comunidade. Há 5 anos ela vive em Moita Redonda e acompanha a produção local. "Vi que ao longo dos anos as características vêm se transformando. Elas gostam de produtos mais coloridos e fazem poucas opções de modelos. Vi a necessidade de melhorar esta produção". Sem perder ou desconsiderar a produção destas mulheres, o projeto vai incentivar novas impressões no barro, resgatando o grafismo local, como as folhas de cajueiro e de mangueira, além de retomar o uso das colorações extraídas do próprio barro.

No total, 20 mulheres de várias idades se reúnem semanalmente para trocar saberes. Além da experiência de Sabyne Cavalcanti, com estamparia em tecido, gravuras, xilografia e artes visuais, o grupo recebe a visita da ceramista Terry Kay e da artista visual Marina de Botas. Na residência artística, conta Sabyne, "é um momento de troca de saberes e conhecimentos de pessoas com diferentes formações".

Nos encontros semanais as participantes vivenciam práticas e teorias, tudo para diversificar a produção artesanal. Assistem, ainda, vídeos de artes para se inspirar a produção. As ceramistas estão aprendendo a utilizar rendas como aplicação e carimbo para incrementar as peças em barro. A renda de bilro, por exemplo, agrega a cultura regional com um tom refinado em cada peça. A ação, além de promover a cultura e produção artística cearenses, movimenta a cadeia produtiva local.

E por falar em geração de renda, este é também um dos objetivos deste trabalho, conforme conta a idealizadora. "Essas mulheres trabalham em casa, muitas vezes com os filhos, os maridos. Geralmente, vendem para atravessador ou encaminham para a Ceart. Não têm vendas constante. E isso dificulta a vida delas", conta. A comunidade fica a 3km da sede do Município, com acesso pela CE-040. Como as casas ficam distantes da rodovia, os turistas e transeuntes passam despercebidos deste celeiro ceramista.

Para Liduína Maciel dos Santos, hoje com 56 anos e há 30 produzindo cerâmica, o projeto será a oportunidade de divulgar o trabalho das artesãs e o local onde mora. "Estou gostando desse curso, pelo motivo que muitas coisas que eu sei fazer e as pessoas não sabem que eu faço, agora vão saber", conta.

Ela reconhece que as novas técnicas aprendidas podem potencializar as suas vendas. "Eu aprendi a aplicar a renda na peça, a trabalhar com o rolo que ajuda a deixar a argila mais macia. Eu espero que depois que as pessoas conhecerem nosso trabalho, façam pedidos e melhore mais as vendas", diz Liduína.

A expectativa da artesã é a criação de um site para vendas dos produtos. "Estamos fazendo um registro audiovisual deste trabalho e estamos criando um site com o trabalho de cada família", conta Sabyne.

PROTAGONISTA
Reconhecimento

O casamento com José Camilo dos Santos levou Liduína Maciel dos Santos a morar na Moita Redonda, em Cascavel, há 30 anos. Lá aprendeu a arte ceramista com a sogra. Ela diz que desenvolveu seu próprio estilo e suas peças. Quando tem encomenda, a família Santos entra na produção. Ela espera, após o curso, reconhecimento, divulgação e muitas vendas.

MAIS INFORMAÇÕES

Ponto de Cultura Lampião da Arte da Cultura - Rua Estrada do Bananal, S/N - Cascavel (CE)

Telefone: (85) 8831.5441

CONTINUIDADE
Projeto realiza visita domiciliar e acompanhamento frequente

Desde janeiro, o Projeto Mulheres do Barro reúne as 20 ceramistas da comunidade de Moita Redonda. E este vem sendo o trabalho de formiguinha desenvolvido por Sabyne Cavalcanti. Ela diz que a assiduidade não tem sido a esperada. As participantes, muitas vezes, dividem o fazer artesanal com os domésticos e o cuidado com os filhos, dificultando a presença durante os encontros.

Visitas domiciliares foram a saída encontrada para suprir a ausência das artesãs. "Vou de casa em casa acompanhar a produção de cada uma. Sugiro modelos, formas. Acabamos interferindo até no modo de vida destas famílias, dando dicas de preservação ambiental, por exemplo", conta Sabyne.

Além da visita, o projeto promove passeios e eventos culturais, e está preparando as ceramistas para darem aulas do seu ofício. "Elas estão precisando de um novo elo com a sociedade. Vender produtos de qualidade. Elas estão aptas para darem aulas a grupos de estudantes. E esse povo está precisando também ganhar dinheiro".

Resultados

Enquanto os frutos do trabalho ainda não amadureceram, Sabyne Cavalcante comemora os resultados já alcançados. "Elas já estão praticando a renda, percebendo o valor de trazer a renda do bilro para aplicar na cerâmica. Estão vivenciando o fazer artístico", comemora, complementando sobre o resultado positivo para autoestima: "elas estão vivenciando a arte e por meio desta vivência elas olham para si e param de olhar só para a família", explica.

O Projeto Mulheres do Barro: Novas Expressões faz parte da premiação Interações Estéticas - Residências Artísticas em Pontos de Cultura, da Fundação Nacional de Artes (Funarte), oferecendo a artistas a oportunidade de desenvolverem um trabalho integrado a ações de Pontos de Cultura. Na cidade de Cascavel, o projeto integra as ações do Ponto de Cultura Lampião da Arte e da Cultura.

O Ponto de Cultura recebeu outra ação semelhante, com o Projeto Interações Artísticas Uirapuru, do luthier Tércio Araripe, resultando na Orquestra de Barro Uirapuru.

Também como resultado da ação, as artistas visuais Sabyne Cavalcanti e Marina de Botas produzirão outras obras de arte para comunidades.

EMANUELLE LOBO
Repórter

 

Fonte: regional

Compartilhar: Salve no Delicious Comente no digg Publique no facebook Marcar no Google BookMarks Postar no MySpace Twit-this! Windows Live  

Comentrios sobre esta notcia

Esta notícia ainda não teve nenhum comentário.

Seja o primeiro, comente já!


Envie seu comentrio sobre esta notcia
Seu Nome:
Seu E-mail: (no ser publicado)
Seu Site:
Seu Comentrio: (Caracteres restantes: )

 
 
Brasil Post Móveis
B&N Projetos
Doka Bath Works
Vidraçaria Brasil
Quintal Paisagismo
TelhaNorte
 

Siga-nos no Twitter!
Links | Parcerias
Móveis para Área Externa
Banheira
Banheiras
Banheiras Contemporâneas
Banheiras Vitorianas
Banheiras para Bebês
Marketing em Medicina
Marketing para Clínicas
Agência de Publicidade em Campinas
Cirurgia Endovascular
Embolização de Miomas Transformação Digital
Lente de contato dental São Paulo
 
 
 
Novos Anúncios
Últimos Anuncios
Domos e Clarabóias Azulejos, Pisos e Revestimentos Portas e Janelas Banheiros Divisórias e Box Telhas Areia e Pedra Tijolos Cerâmica Engenharia
Top 5 Anúncios
 
ConstruçãoShopping.com.br
© 2009-2020 Direitos Reservados.
  Desenvolvido por
Argon | Otimização de Sites