Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019, 12:37   |   46 Usuários OnLine   |   Fale Conosco
Construção Shopping Presentes para Namorada
 
 

Almofadas, Ursinhos e Bichinhos de Pelúcia
Você esta em: Construção Shopping » Mercado da Construão Civil aquecido em São Carlos


Mercado da Construão Civil aquecido em São Carlos

Com a economia do Brasil em crescimento e com os incentivos do Governo Federal para a aquisição da casa própria através de Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a cadeia da construção civil vive um de seus melhores momentos na história do país. Os subsídios concedidos pelo “Programa Minha Casa, Minha Vida” ampliaram a demanda por casas populares, gerando forte aumento no número de vagas para trabalhadores da construção. Essa demanda, porém, também carrega complicadores: falta de materiais básicos e falta de pessoal especializado. Em São Carlos, o setor já começa a sentir os efeitos desse boom imobiliário.

Para se ter uma ideia desse aquecimento, basta analisar os números. Nos dois primeiros anos de governo do prefeito Oswaldo Barba (2009-2010), 4.120 casas foram construídas na cidade por meio dos programas habitacionais do Governo Federal. E para o 1º trimestre de 2011, a previsão é de entrega de mais 1.135 moradias.

Para o Departamento de Engenharia da Construtora RPS, os programas governamentais e o crédito fácil oferecido por bancos públicos e privados são os principais impulsionadores do bom momento do setor. O lançamento simultâneo de empreendimentos imobiliários na cidade contribuiu para a falta de mão-de-obra qualificada não só em São Carlos como em toda a região. Hoje, faltam pedreiros, serventes e engenheiros. Até mesmo os serviços terceirizados estão escassos, pois quem oferece um trabalho de qualidade já está contratado.

“Os programas de moradias populares ajudaram no crescimento dessas vagas, pois é necessário terminar os empreendimentos e vender”, destaca Emerson Domingues, secretário de Trabalho, Emprego e Renda da prefeitura de São Carlos.

Na mesma linha, seguem as construtoras. “Hoje, a demanda é alta, existe o programa do Governo Federal e o crédito fácil, deixando escassa a mão-de-obra. Está difícil contratar profissionais”, relata o engenheiro civil Bruno Franceschi, diretor da Fortefix Construtora e Incorporadora.

A expansão do setor pode ser comprovada no dado apresentado por Franceschi. Segundo ele, a Fortefix cresceu 400% somente no último ano e a tendência é aumentar ainda mais o número de casas construídas. “O crescimento é significativo. Porém, foi necessário frear o lançamento de novos empreendimentos para não desorganizar nossa administração e não perder a qualidade nas obras”, ressalta o engenheiro.

Outro fator relacionado à falta de trabalhadores no setor é a migração temporária de operários vindos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Segundo Franceschi, há uma tendência de retorno à terra natal no final do ano, que se estende por dois ou três meses até a volta para as cidades do interior paulista.      

Na área de vendas de imóveis, São Carlos oferece mais de 50 vagas para corretores. No serviço braçal da construção, o cargo de servente de obras é o mais carente, com 65 vagas em aberto, seguido pelo de pedreiro, com 37 vagas. Também há vagas abertas para eletricista, carpinteiro, encarregado de obras, colocador de pisos e outros cargos.

Além da mão-de-obra, os materiais também estão em falta. Para a RPS, adquirir aço pronto, materiais de hidráulica, tijolos e cimento de qualidade a preço acessível é necessário esperar um certo tempo. Essa é a mesma dificuldade de Franceschi. “Até materiais básicos chegam a faltar, como blocos, cimento e ferro”, relata o empresário.

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontou em São Carlos crescimento na geração de empregos no setor da Construção Civil de 2,73% apenas neste ano e de 10,43% nos últimos 12 meses.Em 2009 e 2010, a Prefeitura de São Carlos, através da Prohab e secretaria de Infância e Juventude, formou duas turmas de pedreiros e serventes (com cerca de 30 profissionais). Está prevista para os meses de abril e maio próximos, via secretaria de Emprego e Renda (divisão de Economia Solidária) e Fundação Educacional São Carlos (FESC), a abertura de cinco cursos na área de construção civil voltados para mulheres. Serão oferecidas 150 vagas e já há 95 inscritas.


 

Fonte: canal rioclaro

Compartilhar: Salve no Delicious Comente no digg Publique no facebook Marcar no Google BookMarks Postar no MySpace Twit-this! Windows Live  

Comentários sobre esta notícia

Esta notícia ainda não teve nenhum comentário.

Seja o primeiro, comente já!


Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu Nome:
Seu E-mail: (não será publicado)
Seu Site:
Seu Comentário: (Caracteres restantes: )

 
 
MN Engenharia e Gerenciamento
Brasil Post Móveis
B&N Projetos
Doka Bath Works
Vidraçaria Brasil
Quintal Paisagismo
 

Siga-nos no Twitter!
Links | Parcerias
Antenas
Suporte para Antenas
Banheira
Banheiras
Banheiras Contemporâneas
Banheiras Vitorianas
Banheiras para Bebés
Clínica de Reprodução Humana
Marketing em Medicina
Marketing para Clínicas
Inseminação Artificial
Agência de Publicidade em Campinas
Cirurgia Endovascular
Embolização de Miomas Clínica de Fertilização
Transformação Digital
Lente de contato dental São Paulo
 
 
 
Novos Anúncios
Últimos Anuncios
Domos e Clarabóias Azulejos, Pisos e Revestimentos Portas e Janelas Divisórias e Box Banheiros Telhas Tijolos Areia e Pedra Cerâmica Engenharia
Top 5 Anúncios
 
ConstruçãoShopping.com.br
© 2009-2019 Direitos Reservados.
  Desenvolvido por
Argon | Otimização de Sites