Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 17:56   |   46 Usuários OnLine   |   Fale Conosco
Construção Shopping Presentes para Namorada
 
 

Almofadas, Ursinhos e Bichinhos de Pelúcia
Você esta em: Construção Shopping » Arquiteto propõe transformar São Vito em sítio hidropônico


Arquiteto propõe transformar São Vito em sítio hidropônico

Quem passa pela Avenida do Estado, na região central de São Paulo, vê os Edifícios São Vito e Mercúrio em processo de demolição. A Prefeitura de São Paulo optou pela demolição dos edifícios, após várias batalhas judiciais envolvendo ex-moradores dos dois prédios. A ideia é que a região seja revitalizada e receba um parque de 5,4 mil m², que ligará o Mercado Municipal ao Palácio das Indústrias, de acordo com a administração municipal.

Construído em 1959, o Edifício São Vito possui 25 pavimentos e 600 apartamentos, mais térreo e sobreloja. O Mercúrio, erguido no mesmo ano, tem 26 andares. Ambos os edifícios sofreram degradação com o tempo, transformando-se em dois grandes cortiços, até que a Prefeitura de São Paulo optou pela demolição gradativa - o processo de implosão poderia causar danos aos prédios vizinhos, como o Mercado Municipal.

O arquiteto Rafael Gringberg Costa, autor da proposta para transformar os dois edifícios em uma fazenda vertical, afirma que ainda está em tempo de reverter o processo de demolição. Segundo seu projeto, a estrutura dos dois edifícios seria mantida para dar lugar ao cultivo de hortaliças em sistema de hidroponia. "Dá para adaptar o projeto. Seria só o caso de interromper o processo de demolição. Aproveitaríamos as estruturas existentes" diz o arquiteto. Seu projeto prevê ainda uma escola e laboratórios ligados ao cultivo em sistema de hidroponia, restaurante panorâmico e um estacionamento."Poderíamos ter vagas especiais para carros híbridos, elétricos ou a hidrogênio", diz, apostando em um futuro de energias mais limpas.

Agricultura urbana. Na avaliação de Paulo Pellegrino, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), o uso de áreas abandonadas nas grandes cidades para agricultura é uma tendência que vem ganhando adeptos no mundo todo e pode ser uma solução para São Paulo.

"É possível cultivar hortaliças e ervas, por exemplo, nas lajes de habitações populares ou em terrenos baldios", diz. "Está dentro de uma tendência de cultivo dos alimentos próximos ao centros de consumo, de um retorno às hortas no quintal", afirma o urbanista.


 

Fonte: ESTADAO.COM.BR

Compartilhar: Salve no Delicious Comente no digg Publique no facebook Marcar no Google BookMarks Postar no MySpace Twit-this! Windows Live  

Comentários sobre esta notícia

Esta notícia ainda não teve nenhum comentário.

Seja o primeiro, comente já!


Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu Nome:
Seu E-mail: (não será publicado)
Seu Site:
Seu Comentário: (Caracteres restantes: )

 
 
MN Engenharia e Gerenciamento
Brasil Post Móveis
B&N Projetos
Doka Bath Works
Vidraçaria Brasil
Quintal Paisagismo
 

Siga-nos no Twitter!
Links | Parcerias
Antenas
Suporte para Antenas
Banheira
Banheiras
Banheiras Contemporâneas
Banheiras Vitorianas
Banheiras para Bebés
Clínica de Reprodução Humana
Marketing em Medicina
Marketing para Clínicas
Inseminação Artificial
Agência de Publicidade em Campinas
Cirurgia Endovascular
Embolização de Miomas Clínica de Fertilização
Transformação Digital
Lente de contato dental São Paulo
 
 
 
Novos Anúncios
Últimos Anuncios
Domos e Clarabóias Azulejos, Pisos e Revestimentos Portas e Janelas Divisórias e Box Banheiros Telhas Tijolos Areia e Pedra Cerâmica Engenharia
Top 5 Anúncios
 
ConstruçãoShopping.com.br
© 2009-2019 Direitos Reservados.
  Desenvolvido por
Argon | Otimização de Sites